27 de março de 2009

Para um amigo


Podia tentar ser verdadeira em dizer que me sinto atraída por você, mas tenho medo, porque carrego no peito um órgão confuso e doentio.

Bobo como ele é, é possível que daqui a umas semanas isso tudo passe, e não é exactamente o que eu desejo.

Quero tomar conta de ti, poder estar com você sem rodeio ou medo do que as pessoas irão pensar, porque adoro quando me abraças e dizes que comigo queres ficar, faz-me sentir desejada e apreciada especialmente por ti.

Mas ao mesmo tempo adoro casos difíceis, pessoas incompreensíveis, desafios. Não quero fazer de ti só mais um caso a ser estudado, mais um troféu na banca do meu quarto.
Quero dar-te o devido valor, mas tenho medo de que essa atracão não passe disso, quero fazer com que isso cresça, ajudas-me?

Será
que consegues! Não pergunto por pensar que não serias capaz, pergunto porque conheço o meu coração, insano, imprudente e desajeitado...

Ele as vezes é tão insaciável que se torna aborrecedor...

Quero saber o que me fez passar a olhar para você diferente!!! Será que é por dizeres o que realmente sentes, mas será mesmo isso o que sentes... o que sentes tu por mim?

Sei que sou a pessoa ideal para você. Mas isso não será um erro? Eu te entendo, eu te compreendo... mas será que não passa de uma mera atracão também???

Aiaiai, que confusão eu me arranjei...

4 comentários:

Palavras anônimas... disse...

Eu gostei muito do seu blogger.
Também perdi uma pessoa que amei.
Diferente de você não foi meu pai, ou algum parente de sangue.
Foi meu namorado.
Fizemos planos, tivemos sonhos...
e por ironia do destino, hoje vou tentar levar a vida, sem ele.
Espero que possamos dividir uma dor parecida e ao mesmo tempo se conformar que "eles" eram bons demais para viver nesse mundo tão cruel.
Abraços.

Anónimo disse...

Olá, Chamo-me Carolina e tenho 16 anos.
Não fazes ideia do quanto me identifiquei com a tua história... O meu Pai também morreu quando eu tinha 4 anos, e ainda hoje não sei lidar bem com a sua morte. Choro sempre que penso nele, falo sobre ele...
Sinto que a vida por vezes é demasiado injusta. Vivo com a minha mãe com o meu irmão, e a minha Mãe é a mulher mais forte que conheço. Nunca chorou á nossa frente, e quando nos fala do meu Pai sorri como se ainda hoje ele tivesse presente.
Faço a minha vida, e esforço-me para ter sucesso para que ele se orgulhe de mim em qualquer lado que esteja!
os meus primeiros anos de escola também foram complicados, no dia do Pai as minhas prendas eram sempre para o meu Avô. Sempre fingi que estava tudo bem e que era uma criança feliz, mas a verdade é um pouco diferente... Foi felz por um lado, porque tive tudo o que uma criança "normal" tem, tinha amigos tudo. Mas sempre que estava sozinha chorava, ou então quando me sentia mais em baixo ficava a falar sozinha para Ele, como se tivessemos a conversar, uma conversa normal de Filha para Pai.
Amo-o como se o conheçe-se, e não sei se algum dia conseguirei ultrapassar a sua perda... Sinto-me fazia. Há um ano, conheçi uma rapariga que até hoje foi a unica que eu consegui desabafar spbre este meu problema, ela é a unica que sabe o quanto me custa nao ter o meu Pai comigo e não tenho problemas em chorar com ela.
Enfim...
As tuas palavras tocaram-me mesmo, foi como se me tivessem a contar a minha história. Compreendo-te e desejo-te muita sorte, Deus te proteja.

Luciano disse...

Suas palavras são lançadas como flechas ao meu coração. Preciso sangrar a dor da perda daquele que tanto amei e ainda amo.
Assim como você, permito que o AMOR que tanto cultivo se sobreponha na minha vida, me tornando assim mais suscetível a dores quase insuportáveis, indizíveis e singulares.
Como é doloroso AMAR, mas é nele que encontro o sentido para vida. Criado pelo AMOR sou chamado sempre a AMAR. É ele que nutre meu ser, minha alma.Quando contemplo a Cruz de Cristo não enxergo a morte, mas sim a Ressureição. O sofrimento é REDENTOR. Ele nos permite estar mais perto daquEle que é, foi e sempre será o único DEUS das nossas vidas.
Obrigado pelo Blogger, muito comovido com sua sua história finalizo por aqui me dispondo a ser um apoio, um alicerce, um amigo nos momentos em que você precisar.

Fique com DEUS

Luciano L. Lupinetti

Antonio Jose Pereira Costa disse...

Com a minha visita, benho por este meio, desejar uma boa Pascoa. Um garande abraço.